Um grupo de cinco startups de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, acaba de concluir um ciclo de capacitações no Programa Trilha Unimed, ofertado pela Unimed, em parceria com o Sebrae/PR, para que os negócios inovadores possam ter mais chances de sucesso no mercado. O programa contou com a participação de startups criadas no 1º Hackathon Unimed Ponta Grossa, realizado em 2018, com a criação de 13 soluções tecnológicas para a saúde.

Por meio de workshops, mentorias e videoaulas, o programa que iniciou em maio deste ano, realizou sete encontros na Regional do Sebrae/PR, em Ponta Grossa. A Unimed Care participou do programa e, conforme a representante da startup, Lohane Elis Cordeiro Paz, a equipe tinha dúvidas de como iniciar o negócio e aplicar a teoria na prática. “Ampliamos nossos conhecimentos, evoluímos na forma de apresentar nossas ideias”, considera. Para ela, os workshops referentes à validação de mercado, prototipação, como formar um time de alta performance e captação de recursos, foram fundamentais no processo.

A Unimed Care é um aplicativo de saúde preventiva com foco em idosos, que permite a anotação do calendário glicêmico, dos níveis de pressão arterial, lista de medicamentos, entre outros. Além disso, por meio do histórico, o usuário recebe dicas sobre os cuidados que devem ser adotados no dia a dia.

O ciclo de capacitações também abordou os temas modelos financeiros, canais de vendas, comunicação, tração, relações de sociedade e aspectos legais e investimentos.

“O programa teve uma aceitação positiva e muitas das ideias ainda estão se desenvolvendo, com boas chances de se concretizarem no mercado”, avalia o coordenador de Tecnologia da Informação da Unimed Ponta Grossa, Anderson Horácio dos Reis, ao explicar que, a princípio, o programa seria disponibilizado somente para as equipes vencedoras do Hackathon Unimed.

“Com o apoio da Unimed e do Sebrae/PR as startups que participaram da trilha, conseguiram desenhar as soluções e criar um roadmap a fim de entender quais são os próximos passos que devem seguir. Atualmente, eles entram na fase de validação de mercado, que é essencial para entender a demanda e expectativas do cliente, completa a consultora do Sebrae/PR, Thaise Amaral Orita.

 

Compartilhe nas redes sociais